logo apav
Procurar
Close this search box.
ACESSO RÁPIDO
topo voluntariado
mobiletopo voluntariado

Como ser Voluntário/a na APAV?

Descrição gerada automaticamenteO Voluntariado APAV está integrado na Gestão de Recursos Humanos e, desta forma, existe o cuidado em definir e adotar procedimentos comuns que vão de encontro com a política interna da APAV, com vista a promoção de uma experiência enriquecedora e compensadora a quem colabora com a Associação. Desta forma, o processo de recrutamento e integração da Pessoa Voluntária decorre de acordo com o Ciclo de Gestão do Voluntariado APAV.

SerVoluntario 1

Como decorrer o processo de recrutamento e seleção?

1.Análise da candidatura
  • Receção da candidatura espontânea, via site, e-mail ou presencialmente;
  • Confirmação da receção da candidatura por parte da Unidade de Voluntariado e encaminhamento da mesma para o Serviço APAV escolhido pela pessoa candidata;
  • Análise das candidaturas de acordo com os Perfis de Voluntariado de cada modalidade e das necessidades atuais do Serviço APAV escolhido.
2.Entrevista de Seleção

As pessoas candidatas com perfil adequado são contactas para marcação de entrevista presencial ou online.

3.Seleção da Pessoa Voluntária

Caso a pessoa candidata preencha os requisitos necessários para o desempenho da modalidade, a mesma é contactada pelo Responsável do Serviço APAV que a acolherá. A não seleção não invalida a realização de uma nova candidatura e/ou integração no Voluntariado APAV, numa futura oportunidade.

como ser voluntario2
4.Integração da Pessoa Voluntária

O dia e horário de início do Voluntariado são acordados entre o Responsável do Serviço APAV e a Pessoa Voluntária. Nesse dia, a Pessoa Voluntária deve assinar o Compromisso de Voluntariado que formaliza a colaboração com a APAV e rege a mesma, assim como conhecer as instalações e a equipa com quem colaborará.

5.Formação Inicial e Contínua
  • A formação inicial é obrigatória para todas as Pessoas Voluntárias (à exceção da modalidade Amigo/a Pro Bono), com o intuito de capacitar as mesmas para o desenvolvimento das atividades sugeridas, bem como tendo em conta a prestação de um serviço de qualidade, uniforme e especializado. Todas as formações iniciais contemplam uma componente teórica e uma componente prática, de acordo com diretrizes do Centro de Formação.
  • Para além da formação inicial, todas as Pessoas Voluntárias têm a possibilidade de frequentar formação contínua (Workshops temáticos, Seminários, Cursos de Especialização, etc.) em temáticas específicas do apoio a vítimas de crime e que os/as capacitará para um apoio mais especializado.
6.Atividades de Voluntariado

Após a conclusão da formação inicial, a Pessoa Voluntária inicia o desempenho das atividades previstas na sua modalidade, com acompanhamento e supervisão por parte do/a Gestor/a do Voluntariado e da equipa técnica.

The owner of this website has made a commitment to accessibility and inclusion, please report any problems that you encounter using the contact form on this website. This site uses the WP ADA Compliance Check plugin to enhance accessibility. Skip to content